Colaboracão artistica

Nós estamos em pleno século 2019 e algumas casas de show ainda querem pagar menos que o merecido para os infames “artistas independentes”, mas porque isso importa? Você vai descobrir agora neste humilde artigo.

Por Andy Rao Queens

Se imagine na seguinte situação “Eu quero que você cante/dance/toque/fotografe pra minha festa X meu nome é Fulano e represento a casa de show R, gostaríamos de “TE DAR “ essa oportunidade de trazer a SUA ARTE para o NOSSO estabelecimento.” Ao ouvir essas palavras você que precisa pagar seu aluguel, trabalhar, lavar suas roupas, acordar por conta própria, gerenciar sua sobrevivência e ainda investir nos seus sonhos se vê diante de uma enorme oportunidade, mas, será que realmente eles tão te pagando o que você merece para entregar a SUA arte?

Muitos artistas vêm à mídia se envolvendo em casos escandalosos de abusos de álcool ou drogas, problemas psicológicos graves e atitudes totalmente autodestrutivas, o lado que esquecemos e o tanto que um ser humano se cobra e se doa a fazer aquilo que ama quanta cobrança, julgamento ele passa interno e externamente, tendo dentro de casa suas responsabilidades e maioria do seu convívio vibrando contra ele com alguns comentários como “Ainda faz isso ai? E a faculdade cadê?” ou” Ainda quer ser artista? Ou já ta procurando um emprego serio” dito de forma tóxica por muitas pessoas que se preocupam, porem não conseguem enxergar o sucesso numa carreira incerta como é tido o mercado artístico brasileiro em todos os seus aspectos do teatro ao cinema da opera as batalhas de rua e poesias em sinais. Nossa arte sobrevive nas rachaduras da sociedade por isso ela não tem preço e o mundo acha que pode comprar você pelo fato de você estar na fase inicial de uma carreira. Talento não existe na terra do esforço.

E quando as casas de show, promoters, agentes dizem a vocês que está “TE DANDO” uma chance, eles não querem te pagar o quanto sua arte vale sendo que apenas eles fizeram a parte deles do trabalho. Exijam contrato. Defina seu cachê e lembre-se de todas as vezes que te desacreditaram ou disseram que você uma hora iria desistir também de todas as passagens e conduções para chegar até o estúdio, quanto você gastou no estúdio de horas, dinheiro, esforço lembre-se de tudo isso e defina sua quantia, só você sabe suas contas então receber por elas não é errado. Ganhar dinheiro sendo um artista independente na área que você ama não é errado, arrisque e busque o maximo, seja único e seja inovador nas suas propostas em palco e fora dele, pois isso é o que te define.  Seja a melhor versão de si mesmo, pra você, sua família, seu publico.

Quanto às casas de show, não são nossas inimigas muito pelo contrario, elas precisam de lucro e organizam seus planejamentos em cima disso, nada mais justo ela pagar sua quantia sem menosprezar seu espaço já que eles precisam da arte em SEUS ESTABELICMENTOS para que ELES ganhem dinheiro. Existe uma roda dentro do capitalismo a base de exploração, você só precisa mover os pinos desta roda para igualdade definindo assim que todos os envolvidos no trabalho limpo recebam sua parte. Se vender não é receber o que você merece, se vender é abandonar suas causas e todos seus irmãos de alma, cor, gênero sofrerem a desigualdade, pois suas escolhas ambiciosas fizeram com que os abandonasse na luta contra a roda de exploração que ocorre massacrando outros iguais que também só precisam e esperam essa “oportunidade” da festa “X” ou devemos chamar de dia de trabalho?  Algo me diz que sim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: