Teimosias

Aos avisos que me foram dados,

Dei de ombros,

Larguei pelos caminhos,

Ignorados.

Se não era pra seguir,

Por que havia estrada ali?

Fiz ouvidos de mercador,

Não ouvi as conversas bizantinas,

E cá estou: caminhante-teimosia.

Se o precipício é sem fundo

Talvez eu aprenda a voar.

Se não, terei cacos pra ajuntar.

O que não posso é recuar.

Tenho ainda sonhos embalados por um realejo

Tenho o arrepio na pele (dos desejos)

E salto-alto-vermelho…

Dizem que amor é queda-livre…

Eu me jogo.

Segura?!

Por Dy Eiterer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: