Fórum e Museu / JF

Ocorre, em Juiz de Fora, na próxima quinta-feira, 25 de julho, às 18h, na sede do Museu do Crédito Real (Avenida Presidnete Getúlio Vargas, 455 – 3º andar), o Fórum de Patrimônio Cultural.Com organização a partir do Conselho Municipal de Cultura, o Fórum busca esclarecer a situação do Patrimônio Cultural na cidade, dar conta dos trâmites da Lei Murilo Mendes (paralisada nos últimos dois anos) que promete ter orçamento recorde na edição de 2019, além de pontos cruciais para as políticas públicas relacionadas ao Patrimônio Cultural Material e Imaterial da cidade, como, por exemplo, o Fundo do Patrimônio Cultural, assunto em pauta na Câmara de Vereadores nos últimos dias.

É importante a divulgação e participação de um evento como esse, tendo em vista o grande potencial da cidade com seu Patrimônio Cultural e em um período de realizações de nossas maiores festas consideradas bens imateriais como o Festival de Música Colonial Brasileira e Música Antiga, o Miss Brasil Gay e, em breve, as comemorações do aniversário da Lei Murilo Mendes e do Dia do Patrimônio.

Outro ponto que vale ressaltar é o local de realização do Fórum: o prédio do Museu do Crédito Real. Construção tombada que abriga além do Museu, a sede do Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora e que têm sido ameaçados pelo governo Estadual que pediu as instalações para realocar secretarias do governo desemparando as instituições tão relevantes no cenário histórico e cultural da cidade.

Mais uma vez, será um ato explicativo, um momento de diálogo, de construção e, sobretudo, de resistência à nova política de descaso com o Patrimônio Histórico e Cultural, nossas memórias e nossa identidade.

Façamo-nos presentes, ativos e firmes na luta!

Em tempo, esclarecemos que através do então governador, Itamar Franco, que promoveu uma reforma e restauração do imóvel, desde 2002, o espaço funciona como um importante Centro Cultural que acolhe projetos muito diversificados.

A atual gestão do Governo de Minas, na contramão das políticas públicas que prezam pela expansão da Cultura, justificando seus atos como economia financeira, reivindicou as instalações do prédio, desabrigando as mais de 40 instituições que usam o espaço e que não contam com nenhuma ajuda financeira do governo estadual, valendo tão somente das instalações físicas do edifício.

O Fórum de Patrimônio, portanto, será mais um espaço para levantarmos essa pauta e marcarmos nossa insatisfação com o trato que tem sido dado à cultura em nossa cidade, estado e país.Por fim, destacamos algumas das instituições que funcionam no prédio do Museu do Crédito Real:
– Associação de Cultura Luso-Brasileira (fundada em 1955)

– Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora (fundado em 1956)

– Instituto Teuto-Brasileiro William Dilly (fundado em 1967)

– Instituto Itamar Franco- Asfac (Associação de aposentados do Crédito Real)

– Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região

– Batuque Afro-Brasileiro de Nelson Silva- Coral da OAB

– Coral Municipal

– Grupo de Teatro Persona

-Clube de Colecionadores

-Sociedade Filatélica de Juiz de Fora

-SLAM Poético

-Fórum de Economia Popular Solidária

– Sarau do Poeta- Academia de Letras da Manchester Mineira

– Confraria dos Poetas

– Quilombo dos Palmares

– Grupo teatral As Ruths

-UBT União Brasileira de Trovadores

– Unegro

– Sarau de Contação de Histórias da LEIA/JF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: