Flor

Por Dy Eiterer

Pousam em mim, os beijos, como borboletas:

Leves, coloridos, em buscas mais profundas.

Tocam-me os lábios e bebem minha sorte do dia:

Às vezes, auspícios, noutras, hospícios.

É que gosto de loucuras.

É que quebro certas regras.

É que meus versos são mais doces que os beijos,

Mais alados que as borboletas

E chegam onde quer que estejam

Seus ouvidos atentos.

Pousam-me, assim, outros versos

Muito além dos que invento.

Alguns me cabem

Parecem feitos pra mim.

Outros tantos me comovem,

Moram em mim com suas sensações matinais

E enchem-me de sorrisos e inspirações

De vermelhos em brancos lençóis

Ou de cores flutuantes no céu.

O fato é que me posam beijos e versos

E, às vezes, sinto-me flor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: