Poesia e prazer: corpo e alma em sintonia

Dy Eiterer

O juizforano Murilo Mendes já dizia que “poesia não pode nem deve ser um luxo para alguns iniciados: é o pão cotidiano de todos, uma aventura simples e grandiosa do espírito”.

Sendo assim, as inúmeras possibilidades da poesia alcançam a todos para a vivência com a palavra, respeitando a individualidade de cada um.

A poesia traz em si a subjetividade e vários níveis de percepção do mundo, chegando a nos tocar em profundidades e intensidades diferentes, mas sempre com precisão.

De certa forma, ela atua na transformação do mundo, nos liberta em tempos mais opressores e tristes e nos reveste de uma coragem para vivenciarmos nossos desejos mais íntimos: eis que a poesia erótica se apresenta, então, como a sintonia dos prazeres da carne e da alma.

Cabe na poesia erótica  um espaço para pensarmos  sobre o erotismo,  o corpo, o desejo, as fantasias,  promovendo nossas perspectivas mais íntimas, seja na tarefa de escritor, dos poetas que se lançam nessa seara, seja na formação, transformação e aproximação dos leitores.

Entre alguns traços da poesia erótica, destacamos o estreito diálogo com a mitologia, a psicologia, a filosofia, a religião, além de se abrir para temas do corpo, alma, sexualidade, desejo, que podem nos levar a novos olhares e perspectivas do conhecimento tanto desses temas quanto do próprio corpo e dos sentimentos.

O erotismo faz parte da vida humana, pois somos movidos pelos nossos desejos, sejam eles sexuais, profissionais ou pessoais, e estamos sempre buscando algo que nos falta.

A leitura de poemas eróticos nos introduz em um terreno de mistério, clamando as influências de Eros e nos traz enigmas, linguagem, representação que se manifesta em nossa relação com o outro e com a vida, de modo que podemos dizer que ao se entrar na leitura de poesia erótica, de fato, estamos realizando um exercício de nudez: encaramos o desejo ali descrito e o tornamos nosso.

Apropriamo-nos daquele desejo e despertamos o nosso próprio. Damos outros significados. (Re)criamos o poema do autor.

Nesse sentido,  recomendamos a leitura de toda a forma de poesia, mas especialmente a de versos eróticos.

Aproveitamos para anuncia, em Juiz de Fora, o lançamento da Coletânea Poemas Hot – Versos Ardentes, no próximo sábado, dia 19/10/19, às 18h, no Berbere Café e Cerveja (Av. Presidente Itamar Franco, 888), com uma feitura toda artesanal pelo trabalho da Mozerat Edições, de Belford Roxo, Rio de Janeiro. O evento contará com a presença de autores que constam na obra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: