Ofertório

Dy Eiterer Será, então, quando meu corpo-diaEstiver cansado ou aflito,Carente de pouso ou alegria,Que verei em ti meu lugar bendito.Serás para mim como a noite:Umas mãos e uns braços envolventes,Alívio para alma, abandono do açoiteQue me para nas costas quando de ti fico abstinente.Serás o peito no qual me entregoTal qual altar dos deuses,Tal qual... Continuar Lendo →

Poesia e prazer: corpo e alma em sintonia

Dy Eiterer O juizforano Murilo Mendes já dizia que "poesia não pode nem deve ser um luxo para alguns iniciados: é o pão cotidiano de todos, uma aventura simples e grandiosa do espírito". Sendo assim, as inúmeras possibilidades da poesia alcançam a todos para a vivência com a palavra, respeitando a individualidade de cada um.... Continuar Lendo →

Existência

Dy Eiterer A poesia existeE envolveu-me em seus braços.Abrigou todo meu corpoNum apertado abraço,Segurando-me (forte) pela cinturaE tirando meus pés do chão.A poesia foi-me sussurradaAo pé do ouvidoComo prece,Como sentençaDe atear fogoE incendiou-me.E queimei Mais do que todas as fogueirasPorque meu fogo interior,Minhas próprias chamas,Eram muito maiores.A poesia existe e tocou-meA pele, os sentidos,Como se fossem... Continuar Lendo →

Corpo-texto

Dy Eiterer Imagem: livro "Habibi", Craig Thompson Tenho um corpo-poesiaMarcado por história,Cicatrizes, estrias.São as letras do tempo.São os pontos finais que vivi.As reticências dos abandonos(Que cometi e sofri).São os dois pontos que anunciam:O novo, o porvir, o leitor.Todo texto tem sua língua,Sua trajetória, mística, encanto.A todo texto cabe uma tradução,Uma interpretação,Uma aceitação.Aceito-me corpo-textoLido, relido, marcado.Aceito-me... Continuar Lendo →

Explosões

Dy Eiterer Todo movimento é explosãoImpulso maior(Do corpo e das ideias)Ação desmedidaO voo intrépidoResultado das ebulições internasEssas que me consomemQue me fazem ferverQue me levam por sua contaPara meus desejos mais profundosQue a sensatez manda esconderCá estou euEm efervescênciasEm caloresEm vaporesEm explosões

Explosões

Dy Eiterer Todo movimento é explosão Impulso maior (Do corpo e das ideias) Ação desmedida O voo intrépido Resultado das ebulições internas Essas que me consomem Que me fazem ferver Que me levam por sua conta Para meus desejos mais profundos Que a sensatez manda esconder Cá estou eu Em efervescências Em calores Em vapores... Continuar Lendo →

Saciedade

Por Dy Eiterer Haverá um momento terminal Em que os olhos se fecharão. Não mais como guardiões do gozo, Não mais decorando seus contornos. E restará, em algum escombro de memória, Tudo o que já fomos um dia. O corpo deitado O sabor à prova Na ponta da língua Calores eternos Vapores de desejo O... Continuar Lendo →

Flor

Por Dy Eiterer Pousam em mim, os beijos, como borboletas: Leves, coloridos, em buscas mais profundas. Tocam-me os lábios e bebem minha sorte do dia: Às vezes, auspícios, noutras, hospícios. É que gosto de loucuras. É que quebro certas regras. É que meus versos são mais doces que os beijos, Mais alados que as borboletas... Continuar Lendo →

Feitiços

Invoco através de meus versos Ausências doloridas, Amores incompatíveis, Saudades insaciáveis. Faço dos corpos campo de batalha, Margem alcançada, Selva desbravada. Em meu corpo já morou o amor, Já dormiu a saudade, Já tatuou-se a ausência, Hoje é meu caldeirão de magia, Meu vulcão, minha fonte de energia. Faço das palavras os ingredientes necessários Para... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑